quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Um pouquinho da minha vida FINAL


... Mal sabia eu que estava ali o meu alivio.
Os dias foram se passando e a minha pele com
o tratamento que eu estava fazendo estava parando de sangrar e deixando finalmente eu dormir as noites, mas mesmo com os tratamentos com as ervas eu ainda fui em uma dermatologista la na Bahia cujo me receitou uns remédios muitos bons (que uso até hoje quando tenho alguma crise alérgica). A cada dia que se passava via claramente a melhora na minha pele e não podia acreditar, as vezes parava para pensar e via se tudo aquilo não era um sonho em que eu iria acordar e ver que nada teria mudado.
Por fim chegou o dia da minha tia vim embora e eu não tinha terminado de tomar todos os remédios foi então que resolvi ficar e terminar o que tinha começado fiquei no total quase três meses, morrendo de saudades dos meus pais e do meu irmão, mais aguentei até o ultimo que eu
pude e quando chegou a época de eu vim embora não tinha mais NADA eu disse nada na minha pele, a não ser algumas manchas que ficaram pois com os remédios que eu tomei saíam da minha pele bolhas com pus, para mim parecia que era a doença saindo do meu corpo e até hoje eu acredito nisso.
Enfim me curei e voltei para São Paulo sozinha quando meu pai foi me buscar na rodoviária ele não acreditava no que estava vendo e desabou a chorar aliás nem eu acreditava e muitas vezes era tomada pelo medo de tudo aquilo um dia voltar... Era como se fosse um milagre na verdade era um milagre. Vi que Deus me mostrou o caminho que seguir e que Nossa Senhora tinha intercedido por mim e ouvido as minha preces, por isso me sinto eternamente em divida com a minha mãezinha divina.
Não demorou muito e voltei para a consulta no dermatologista e ele falou que era impossível que não tivesse nada na minha pele e que aquilo poderia ser uma melhora passageira eu simplesmente olhei para a cara dele e respondi que não era apena
s uma melhora e que eu estava curada, e dito e feito os meses foram se passando, o ano passou e nada de ter voltado a tal Dermatite Atópica.
E hoje quase dois anos depois vejo com o Senhor me mostrou o caminho que seguir, como aquela viagem que estava com receio de fazer foi a melhor coisa que já fiz na minha vida.
E enxerguei acima de tudo que nada é impossível quando se tem fé e só é preciso esperar, pois o tempo de Deus não é o nosso tempo e Ele age sempre na hora certa.
Então é isso galera até que enfim terminei esses posts neh? Mas, espero que vocês tenham gostado. E da aqui para frente vou mudar o meu blog espero que vocês gostem. A mudando provavelmente só ocorrerá em janeiro mais fiquem atentos.

PS.: A foto acima é para mostrar como estou hoje,
sem nada na minha pele. ^^

xoxo Grazi.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Um pouquinho da minha vida VII

...
E foi... simplesmente magnifico. Nunca uma Missa tinha mexido tanto comigo quanto aquela mexeu, foi como se Deus me desse a prova de que Ele tinha sempre estado ao meu lado, apesar de pensar que Ele tinha me abandonado.
O Espirito Santo me tocou de tal maneira que sabia, de alguma maneira que não sabia explicar que eu ia ser curada não só da minha pele mais do meu espirito que eu não sabia mais que estava doente com a falta que eu sentia do Senhor.
Tomei minha decisão e disse para minha tia que eu ia sim para a Bahia. E fomos eu, ela e meu primo que na época tinha um aninho de idade.
Chegando na Bahia assi que meus avós me viram se assustaram da maneira que estava meu corpo, todo alergico, descascando e em algumas partes muito ferido por eu coçar tanto, doia muito, tinha roupas que eu tinha que pensar em usar pois esquentava e me irritava.
Nos primeiros dias foi um verdadeiro inferno e queria voltar para minha casa a todo custo ligava para minha mãe chorando. Não conseguia dormi por causa do calor, apesar dos remedios fortes que eu tomava para dormi não fazia efeito, os anti-alergicos de nada adiantavam. Ficava o dia todo nos fundos da casa do meu tio pois era o lugar mais fresco e a noite dormia na casa de uma tia minha no chão ainda por causa que a cama parecia pegar fogo. Ao amanhecer todos os dias tinha que lavar as roupas de cama pois amanhecia cheias de casquinhas da minha pele e toda melada de sangue.
Era como uma tortura sem fim.
Logo na primeira
semana minha vó me levou na casa de um senhor que conhecia varios remedios com ervas, matos... Ele não demorou muito para começar a fazer os remédios para mim, mas como era forte tinha que tomar os banhos , os remédios de vagar erminar um para começar o outro e assim por diasnte. Tinha coisas que nem sei como conseguia fazer, mais quando pensava em desistir de tudo pensava "é para o meu bem vou conseguir". Com o tempo alergia foi diminuindo, e a tortura acabando.
Apesar que estava diminuindo a irritação na minha pele ainda vi gente que me olhava com cara de nojo e repulsa. Em uma dessas vezes fui na farmacia com a minha avó e um senhor me perguntou o que eu tinha na pele respondi que era dermatite atópica e ele falou " DERMATITE NADA ISSO NÃO EXISTE, VC PRECISA É DE ALCOOL PARA MATA ISSO". Foi como se tivessem me dado um tiro no peito doeu mais do que minha pele doia quando eu me machucava toda cossando. As pessoas me falavam para eu não ligar que era gente ignorante que falava isso, mais é que não era elas que estava sofendo um preconceito que não cabia a mim freiar ou não, um preconceito do qual eu não tinha culpa de ter tal doença na minha pele. As lágrimas que desciam do meu rosto naquele dia eram de raiva- por ter gente tão maldosa nesse mundo incapaz de perceber que as pessoas sofrem, que certas pelavras machucam mais que um tapa na cara- odeio de mim mesma- por ser imcapaz de perceber que aquele mundo não era o meu, por pensar que um dia teria uma pele, uma vida, normal como de qualquer outra pessoa- vergonha- por ter uma pele daquela situação- e o pior de tudo o orgulho- que não me permitia falar para as pessoas como tudo aquilo me machucava.
Mal sabia eu o que me esperava...
Bjs Grazy

sábado, 13 de novembro de 2010

Mudando...

Oi pessoa, passando apidinho para avisar que em breve vou mudar completamente meu blog, mas agora não só o visual mais sim tbm o conteudo. Não vou apagar aquilo que ja escrevi e acho que faz parte de tudo que vivenciei e que continuo vivenciando, não vou deixar de lado certas coisas... mais em fim quero mudar e vou começar pora aki.
Mais primeiro vou terminar a "série" de postagem sobre "Um pouquinho da minha vida". Para depois começar a mudança.
espero que vc's goatem e que sirva de algum modo para vc's pois pra mim vai ser mara.

Bjus e Amo muito vc's sempre e sempre.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Um pouquinho da minha vida VI

... Ao fazer a pergunta ao dermatologista e me olhos bem nos olhos e respondeu: "Não minha querida essa doença que vc tem na pele não tem cura, vc terá filhos, netos, bisnetos se for o caso e não terá cura."
O mundo ao meu redor pareceu ter se acabado, perdi o chão sobre os meus pés, ficou tudo embaçado com as lágrimas que brotavam da minha face. Foi sem a menor duvida O PIOR DIA DA MINHA VIDA. O médico me receitou uma série de remédios para mandar fazer e fui embora. Andando pela ruas as pessoas me olhavam como se nunca tivesse visto uma pessoas chorando, sentia raiva disso.
Vim para casa pensando em tudo que tinha sofrido até aquele dia e tudo que ainda ia sofre e não me conforma culpava Deus por parecer que tinha esquecido de mim pensava: "Onde está este Deus que as pessoas dizem ser tão bom, onde esta este Deus que não vê o quanto eu estou sofrendo, eu só queria ser normal que as pessoas não tivesse nojo de mim, mais acho que é pedir muito neh Senhor? Acho que o Senhor deve estar ocupado de mais para olhar pra mim por um segundo se quer..." (quanta idiotice em pensar isso). Tinha me revoltado mesmo, tinha apenas 14 anos e uma vida inteira condenada a viver com a pele daquela situação, não eu não aceitava e não queria aceitar.
Comecei o tratamento, como meus pais queriam e no começo ouve uma pequena melhora, mais as crises alérgicas sempre voltavam. Faltava na escola compulsivamente por causa do tratamento. E por incrível que pareça esse era uns dos poucos lugares onde não me excluíam por causa da minha pele.
O ano foi se passando e as férias de fim de ano chegando. Foi quando minha tia me chamou pra ir para a Bahia com ela estava meio aprenciva quanto há isso pois nunca tinha viajado sem meus pais em especial sem minha mãe... meu pai dava a maior força, mais mesmo assim falei que ia pensar...
Minha mãe esta época estava fazendo uma novena na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, todo sábado ela ia lá na missa de cura e libertação e sempre me chamava e eu nunca querendo ir pois nunca deixei de frequentar a missa mais minha fé parecia que tinha diminuído.
Até que um dia eu resolvi ir nesta na Missa de Cura e Libertação.
E foi...
Continua.

(OBS.: Galerinha do blog desculpa a demora de escrever a parte VI mais é que são tantas coisas que as vezes acabo me distraindo com outras coisas.)

Bjos, Bjos
Grazy.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Faz Sentido...

... os tiranos do mundo eh que fazem seus próprios inimigos! Vocês tem ideia do medo que os tiranos sentem do que eles oprimem? Todos eles percebem que, um dia, entre suas muitas vítimas, com certeza haverá uma que se rebelará e revidará!...
OBS.: Galera li este trecho em um livro, muito legal, e achei super interessante, realmente é completamente verdade o que o trecho acima afirma, até hoje todo tirano teve uma pessoa que se rebelo e revido por todo o mal que um dia foi causado ao seu povo.
O que é ao meu ponto de vista fantástico, pois o ser humano eh livre e não nasceu para ser mandado, explorado, seja la que palavra que as pessoas queiram dar a esse tipo de coisa.
Então, quem gostou e tem um opinião sobre o assunto comenta ai e da seu ponto de vista, vou gostar de saber. ;)
Bjs Grazy.

domingo, 24 de outubro de 2010

Precisamos de Santos

Esses dias li um terxto que me chamou muito a atenção, por isso queria compartilhar com vc's. E espero que cada um que lê esse texto reflita um pouco, pois eh um convite a nós juvens que somos futuro dessa nação a nos aproximar mais de Deus e anuncia-lo sem vergonha e sem medo.


"Precisamos de Santos sem véu ou batina.
Precisamos de Santos de calças jeans e tênis.
Precisamos de Santos que vão ao cinema, ouvem música e apsseiam com os amigos.
Precisamos de Santos que coloquem Deus em primeiro lugar, mas que se "lascam" na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo todo dia para rezar e que saibam namorar na pureza e castidade, ou que consagrem sua castidade.
Precisamos de Santos modernos, santos do século XXI, com uma espiritualidade inserida em nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres e as necessárias mudanças sociais.
Precisamos de Santos que vivam no mundo, se santifiquem no mundo, que não tenham medo de viver no mundo.
Precisamos de Santos bebam coca- coa e coam hot dog, que usem jeans, que sejam internautas, que escutem disc man.
Precisamos de Santos que amem apaixonadamente a Eucaristia e que não tenham vergonha de tomar um refri ou comer uma pizza no fim-de-semana com os amigos.
Precisamos de Santos que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de esporte.
Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres, companhieiros.
Precisamos de Santos que estejam no mundo e saibam saboreai as coisas puras e boas do mundo, mas que não sejam mundanos"

(Papa João Paulo II)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Adolescência

Adolescente é um ser que provavelmente só Deus entende.
Fazem coisas malucas, pensam coisas mais malucas ainda, sem falar que muitas das vezes que fazem certas coisas acabam se arrependendo e se não fazem se arrependem da mesma maneira, da para entender?
Se alguém entende, explica por favor?
É complicada a vida nessa fase, tudo é uma incerteza enorme. São muitas coisas para fazer como se o tempo estivesse acabando. Muitas decisões a tomar. Como que carreira seguir; O que fazer após terminar os estudos; O medo de ficar sozinha (o)...
As meninas no geral ainda sofrem com a TPM quem aguenta isso?
Tem dia que deve dar vontade de sumir neh? De morrer?
E quando são os sonhos que atormentam, sonhos esse que teimam em se repetir, que parecem que querem dizer alguma coisa, e que nunca nos dizem nada com clareza. Certos sonhos que nos confundem ainda mais... Um dia será que poderão ser compreendidos?
Mas, a adolescência também não é tão ruim quanto parece, pelo menos é nessa fase que mais se curte na vida, sem o peso de tantas responsabilidades e não casos de alguns nenhuma responsabilidade. É a fase de curtir, sair, namorar, passear com a galera, dormir tarde sem se preocupar com o amanhã, enfim muitas coisas.
Coisas que quando se torna adulto se torna mais difíceis e com um peso de responsabilidade com outros assuntos.
Enfim, essa tal fase de adolescência dizem que passa será verdade? Será que esses sentimentos tão malucos, essas vontades de viver tudo tão intensamente que é a graça da adoslecência, será que realmente passa? E, essas duvidas que atormenta o dia-a-dia? O que acontecem com esses sentimentos? Para onde eles vão? Ou será que eles apenas se amenizam?
Algum adulto será que poderia dizer o que acontecem com ele? Por Favor? Não será contado para ninguém... (rsrsrsr).
Bom, mas talvez a única solução seja esperar o tempo passar, pode ser que passe rápido, pode ser que demore, mais nada que ele (o tempo) não revele. ^^
Que Deus um dia ajude essas pessoinhas. ;)
Pois se só Ele os compreende, pode ser só Ele -com o tempo - os ajudará. Alguém parou para pensar nessa hipótese? Se ainda não, estaria na hora de pensar neh?

Beijinhos Grazi.

s2

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Um pouquinho da minha vida V

Em primeiro lugar quero pedir desculpas a vc's por nunca mais ter escrevido e compartilhado mais um pouco da minhas experiências com vc's. Desculpas de coração, mas continuando...
... O tormento aumentava a cada dia que se passava, chora escondida para principalmente minha mãe não ver o que eu estava sentindo. Pois ela também estava sofrendo com o fim do seu casamento com meu pai que apesar de já ter se passado alguns anos ela ainda sofria muito com isso, e meu pai também sofria quando me via naquela situação horrível (mas, por fim a separação dos meus pais é outra história que quem sabe um dia eu compartilhe com vc's)
Um certo dia estava com uma crise forte de bronquite e minha mãe teve a ideia de ir no PS do Hospital São Paulo, fomos e na triagem a enfermeira viu a minha pele e ficou com muita dó (o que eu odiava, pois achava que quem era merecido de dó era aquelas pessoas que tinham problemas muito mais graves que o meu) por fim ela falou para minha mãe me levar em um das "casinhas" de dermatolista do Hospital que lá não precisaria de encaminhamento, assim que saímos do hospital fomos até a tal casinha, chegamos lá e era verdade não precisava de encaminhamento, marcamos a consulta para dali à alguns meses, era uma eternidade para mim, mas uma esperança brotou no meu coração sentia que de alguma forma algo iria acontecer. Sentia algo que não sabia explicar.
Passaram se uns 3 meses até chegar o dia da consulta, fui muito animada eu e minha mãe como sempre, passei por um médico já senhor chamado Dr. Sidney e por um monte de estagiarias que me examinaram de todo tipo que era possível.
Me pediram um monte de exames de alergia, sangue, que tipo de remédio que eu poderia usar etc.
Comecei a faltar mais na escola por causa do tratamento mais não me importava pois sabia que era por uma causa muito maior.
Esperei todos os resultados saírem e fui novamente no dermato. O médico examinou todos os resultados dos exames, detalhadamente.
E depois virou para mim e disse que o que eu tinha era DERMATITE ATÓPICA.- apesar de não saber o que era realmente essa doença fiquei feliz pois finalmente eu sabia o que eu realmente tinha na pele, e ao contrario do que as outras pessoas diziam não era do sangue, não se pegava e nada disso- Na hora em que eu só queria saber de uma coisa na minha vida, a pergunta que cercava minha mente, "Tinha cura aquilo que eu tinha na pele?"
E não pensei duas vezes antes de perguntar ao dermatologista, apesar do medo da resposta.
E ele me respondeu...
Continua.
Bjinhos, bjinhos.
Grazi.
^.^

sábado, 24 de julho de 2010

Happy Birthday

É hoje completo mais um ano de vida, ficando mais velha kkkkk
Não estava tão animada mais conforme foi passando o dia fui me animando até que agora estou eu aqui escrevendo sobre esse dia que pelo menos para mim é especial.
17 anos, expectativas me cercam por todos os lados, expectativas que esse período da minha vida possa ser melhor, de que algo que nem sei se quero possa acontecer. Ah! sei lá esta tudo tão confusão apesar de ser apenas mais um ano de vida muitas incertezas...
Quero e vou conseguir muitas coisas que não consegui antes.
Então é isso ai gente, hj não estou inspirada para escrever muito. kkkkkk

Pois bem então, Happy Birthday for me.

Bjinhos Grazi.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Um pouquinho da minha vida IV

... Tentamos ir até o hospital ver se conseguiamos uma consulta com dermatologista, mais falaram que só com encaminhamento. Ok, minha mãe foi no posto de saude perto da minha casa e la falaram que a médica que tinha que dar o encaminhamento e isso só com muma consulta.
Mamãe marcou a consulta passei tudo direitinho e a médica finalmente deu o encaminhamento mais ela já avisou logo que seria dificil conseguir a vaga por não fazermos parte da região que o hospital São Paulo atuava.
Mas, minha esperanças não se acabaram, voltamos até lá, com o tal encaminhameto. Mais um NÃO acabamos ouvindo, infelizmente a minha médica tinha razão ele repetiram praticante as mesmas palavras que ela tinha nos dito dias antes. Fiquei arrazada, pensava comigo mesma: "Será que Deus não está vendo todo esse sofrimento? Será que Ele não vê que eu não aguento mais viver com isso dentro de mim?"
Eu não queria mais viver com aquilo,não me conformava em ver todos meus amigos, minha familia com uma pele limpa e saudavel e eu com aquela pele horrivel.
Quando a doença ja tinha tomado conta do meu corpo, meu joelho não podia ficar muito tempo dobrado, pois quando tentava esticar a perna minha pele doia e ficava cheia de "rulga" uma coisa que jamaz havia visto e que até hoje ainda não vi.
E por que essa doença veio aparecer justo em mim? Era a pergunta que me fazia sempre que ficava a noite toda me cossando e me revirando na cama sem conseguir dormir. Um tormento que parecia que nunca teria um fim...

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Um vazio

Não é de hoje que venho sentindo algo diferente dentro de mim. Uma sensação que não sei bem como explicar.
Pensei que fosse a minha idade, essa fase da adolescência, tantas transformações- no corpo e na mente- tantas emoções que estão a flor da pele. Mas, cheguei a conclusão que não é isso. Cheguei a conclusão que é algo muito mais forte do que eu, algo que falta dentro de mim.
E é neste vario que escuto o grito de uma pessoa que não aguenta mais viver com tal vario dentro de si, o peso do dia a dia pede cada vez mais que esse vazio seja preenchido.
Mas, como preencher algo que não sei bem o que é?
Foi a pergunta que mais tenho me feito nos últimos tempos... e como levei tempo pensando nisso viu? Pensamentos distantes, como em um lugar e mente em um outro mundo, é assim que me sinto quando estou mergulhada nos meus pensamentos.
Mais foi de maneira repentina que percebi o que falta em mim, foi no meu do cinema sozinha vendo o filme que mais gostei nos últimos tempos que "caiu a minha ficha".
O vario que sinto dentro de mim não depende de mim preenche-lo.
Não depende de mim exclui- lo de meu coração.
E sim de uma pessoa que nem ao menos sei se existe ou não, uma pessoa que nem eu mesma sei o por que de fazer tanta falta.
Deve ser essa fase da adolescência mesmo que queremos alguém mais próximo de nós alguém que seja mais do que apenas um amigo.
As vezes me pergunto se será que eu estou esperando u príncipe encantado? Apesar de ter meu modelo de príncipe (obs.: que o mais lindo de todo o mundo) sei que não existe.
E se existe esta muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito longe de mim, o pior é que o meu príncipe é impossível para mim. e tento buscar nos outros tudo aquilo que ele é, ou seja não vou encontrar NUNCA.
Mais em fim um dia quem sabe não encontro uma pessoa que EU queira para tampar esse vazio.
Uma pessoa mais que especial e que me aceite do jeito que sou.
Já que meu príncipe pra mim é quase impossível que ele um dia se torne MEU.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Preciso de Você

Me encontrei no seu sorriso
na sua forma de pensar.
Me encontrei no seu destino,
mas sabia onde ia parar...

Envolvida nos seus braços,
na sua luz me encontrei,
indecisões me acercavam
Então de repente agora eu sei.

Refrão:
Eu preciso do seu amor;
preciso de você.
Necessito desse fogo, que arde sem se ver;
Preciso do mistério que existe em você.
(Bis)

É um cuidar que ganha em se perder,
É querer estar, presa por vontade
É ter com quem me mata a mais pura lealdade!

Te quero;
Te sinto;
Preciso de vocêêê...

Refrão:
Eu preciso do seu amor;
preciso de você.
Necessito desse fogo, que arde sem se ver;
Preciso do mistério que existe em você.

sábado, 5 de junho de 2010

Um poquinho da minha vida III

... O tempo foi passando e passando, e nada daquela maldita doença ir embora.
Remédios? Todos que existia na farmácia havia tomado e usado.
Anti- alérgicos ñ adiantava.
Mamãe sem saber o que fazer apelava para coisas naturais, mas nem ela melhoravam, com o tempo a doença foi se espalhando por toda a minha pele e o que já era ruim de se conviver se tornou um tortura.
Me tornei mocinha, a esperança ressurgiu dentro de mim. Pensava: "Agora é questão de tempo para me ver livre desta doença.". E mais uma vez o tempo passou e vir que estava completamente errado, aquilo melhorava um pouco, mas quando voltava vinha com tudo, sendo que nunca minha pele ficou normal, como de qualquer outra pessoa saudável.
Doía muito ñ só na pele mais também na minha alma toda vez que via nos olhos das pessoas, o nojo, o preconceito, o medo de tocar em mim e aquilo passar para elas, e eu sabendo que era genético e que não passaria para ninguém. A dor aumentava cada dia mais em cada atitude dessas.
Me recordo que quando tinha 10 anos de idade, logo que meu irmão nasceu e voltou para casa uma pessoa da minha própria família não queria que eu pegasse ele, as palavras dessa pessoa nunca saíram da minha mente " Não pegue ele Graziela, para não passar essa sua doença para o bebê". Aquilo me magoou tanto que fui direito para o meu quarto e chorei no escuro, até adormecer. Não tive coragem de contar isso para minha mãe, pois sabia que iria magoar ela também, então preferi sofrer sozinha.
Mais esse episódio passou, apesar de nunca ter esquecido, superei.
Aos meus 14 anos, sugeriam aos meus pais que eu fosse me tratar no HOSPITAL SÃO PAULO, uns dos maiores e melhores hospitais do país. Falaram que se eu não ficasse boa la nem adiantava procurar mais que não encontraria a solução.
Começamos a tentar de qualquer forma conseguir uma vaga até que um dia...

Continua

Espero que estejam gostando, ou que tenha alguma identificação com o meu problema, ñ só na doença mais nas experiência e na própria atitudes. ^.^

Bjinhos, bjinhos
Grazi

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Pessoas Importantes

Ao decorrer de nossas vidas conhecemos pessoas, de grande à pequena impotância na nossa vida. Pessoas essas que nos lembraremos para sempre, seja por algo bom que nos disse ou fizeram na nossa vida ou por algo de ruim que nos causaram.
Muitas vezes convivemos anos com algumas pessoas e essas não marca tanto, quanto uma que podemos conhecer à algumas horas ou dias. Mas, isso também se deve muitas vezes ao fato de queremos ser ouvidos, mais não paramos para escutar o nosso próximo e vice-versa.
Verdadeiras amizades se constroem assim, de pequenos momentos que nos marcam por uma vida e se concletizam ao decorrer do tempo.
Amizades que muitas vezes serão eternas.
Amizades que serão como o sol que ilumina nossos dias.
Como a lua que nos livra da escuridão
Sem tamanho como as estrelas do céu que são impossiveis de ser contadas
E sem tamanho como o universo.
Verdadeiras amizades são assim.

OBS.: E é isso que vc representa na minha vida amiga. O sol que ilumina os meus dias, a lua que me tira da escuridão (que no meu caso e a solidão), nossa amizade ára mim é como as estrelas e o universo.
Te Amooo muito Flor. Vc sempre estará no meu S2.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Desisto

Desisto de tentar ser o que nunca poderei ser

desisto de sonhar tão alto.

desisto de tentar segurar as lágrimas que teimam de sair de meus olhos.

desesisto de me iludir com algo impossivel para mim.

DESISTO, DESISTO E DESISTO.

Quero ser o que posso ser.

A vida segue seu rumo e ninguém pode mudar, muito menos eu.

Somos capazes de tudo aquilo que esta ao nosso alcance, e nada além disso....

Quero sim, conquistar todos os meus sonhos,

mas de mode que não precise desistir de tudo novamente.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Um poquinho da minha vida II

... As manchinhas, que pareciam picadas de pernilongos, foram almentando passando
para todos as dobraas do meu corpo, a curva do braço e as curvas das pernas, eram os principais locais onde elas afetavam.
Quando ja tinha aproximadamente dois anos de idade, isso ja parecia um tipo de alergia permanente, que coçava de maneira a sair sangue da minha perna.
E os médicos? Muitos podem estar se perguntando a essa altura.
Eles nada diziam, falavam que ia passar, outro falavam que era do sangue, que quando eu crescesse e virasse mocinha tudo aquilo ia passar.
Meus pais ficaram descossolados, TODOS os tipo de remédios que poderiam comprar ja tinham comprado e nada resolvia.
Passava noite e noites acordada, me coçando e muitas vezes quando acordava o lençól estava todo cheio de sangue.
E o tempo foi passando e passando...

continua.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Um pouquinho da minha vida

Tudo começou quando eu tinha aproximadamente uns 6 meses de idade.
Até então não tinha nada, uma saúde como de qualquer outro bebê, PERFEITA. Até que nesse periodo mamãe começou a notar algumas alterações na minha pele.
Era manchinhas vermelhas, como picada de pernilongos, só que essas manchinhas cossavam muito.
Mamãe e papai vendo que aquilo, não passava, resolveram me levar no médico, e ai começou a busca incansavel por descobrir o que era aquilo que cada dia ia se agravando cada vez mais....

Continua.

sábado, 10 de abril de 2010

Em breve

Resolvi que apartir dessa semana vou compartilhar com vc's um pouquinho mais da minha vida.
sem enigmas, lamentações ( tentar evitar kkk) ou coisas assim.
Quero compartilhar o fato da doença que eu tive na pele chamada DERMATITE ATÓPICA, quero contar como começou, como foi durante todos os anos que convivir com esse drama.
Mas vou contar aos poucos afinal são 14... 15 anos que tem muitos detalhes.
Espero que todos gostem.
E que essa pequeba grande parte da história da minha vida seja de alguma forma importante alguma coisas para muitas pessoas, até mesmo contra o preconceito que existe em toda parte.
Espero que gostem.

Bjinhos, bjinhos
Grazy

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Deus

Razão de tudo que existe

o único ser capaz de amar-nos tanto

ao ponto de dar seu único filho para

morrer por nós, na cruz, em pról dos nossos

pecados.

Amo d++++++++++++++

sexta-feira, 2 de abril de 2010

FUTURO

Quero acreditar em um futuro
que seja

de igualdade

de responsabilidade

de um melhor convivio social.

de VIDA para todos.

Bjinhos
Grazy

quinta-feira, 25 de março de 2010

Essa sou eu

Sempre fui o tipo de garota
que escondia meu rosto
Com tanto medo de contar ao mundo
o que tenho pra dizer
Mas eu tenho esse sonho bem dentro de mim
Eu vou mostrar isso
É hora
De deixar você saber

Isso é real, essa sou eu,
Estou exatamente onde eu deveria estar, agora
Vou deixar a luz me iluminar
Se eu encontrei quem eu sou
Não há como fingir
Não esconder mais quem eu quero ser
Essa sou eu

Você sabe como é se sentir na escuridão
Sonhar com uma vida onde você é a estrela brilhante
Mesmo parecendo
Que isso vai longe demais
Eu tenho que acreditar em mim, é a única maneira.

Isso é real, essa sou eu,
Estou exatamente onde eu deveria estar, agora
Vou deixar a luz me iluminar
Se eu encontrei quem eu sou
Não há como fingir
Não esconder mais quem eu quero ser
Essa sou eu

terça-feira, 16 de março de 2010

sexta-feira, 12 de março de 2010

Pesadelo na vida real


A vida era comum, como de todo mundo que conhecia.

Tinha pai, mãe, irmão em fim uma família que parecia me amar mais do que tudo nesta vida. E eu também os amava imensamente, eles era o meu tudo e o meu nada, minha fortaleza em todos os sentidos.

Quando derrepente, pareceu que tudo mudou da noite para o dia,- ou será que já estava mudando, e era eu que não queria enxergar a minha nova realidade- minha família se desfez, meus mundo caiu, eu que tinha um porto seguro, acabei eu mesma virando ele. Meus pensamentos mudaram.

Meu amadurecimento veio precocemente, não EU NÃO QUERIA isso, queria amadurecer sim, mas não desta forma.

Queria antes de tudo isso aproveitar o que a vida tinha para me reservar, sair, curtir, dar risada, em fim fazer tudo que uma pessoa naquela idade faria, mas me privaram de tudo isso.

Foi como se me pusessem uma escolha e não me deixassem escolher.

Mas quem foi que me fez a proposta?

Quem não me deixou escolher?

por que tudo isso tinha que acontecer desta maneira?

A vida era minha não era?

Por que não podia tomar as decisões na minha própria vida?

Tantas perguntas me passavam na cabeça e nenhuma delas tinha resposta.

Será que tudo isso só acontecia comigo?

Lembro-me que eu gritava, berrava, para tentar dizer o que eu estava sentindo e ninguém me escutava. Todos viam na minha cara que algo estava errado, mas quem eu realmente queria que visse não viam por quê?

Me olhava no espelho e não me reconhecia a mesma de antes, não na fisionomia, mas nos sentimentos.

Como alguém poderia mudar tão rapidamente assim?

Como eu poderia tomar decisões pelas as quais eu não queria tomar?

Como? Como? COMO?

Me via em constante debate comigo mesma. O que eu queria não era o que eu podia ter. Meu sofrimento não era enxergado , parecia que só os outros sofriam, só as outras pessoas era seres humanos menos eu, parecia que ao invés de VÍTIMA nessa história eu era VILÃ.

Foi quando cheguei neste ponto, que comecei a me perguntar se não era realmente eu o pivor de tudo isso. E mais uma vez fiquei sem resposta, mas na cabeça um pouco de certeza que talvez sim, talvez eu era sim a razão de tudo isso estar acontecendo. Mas, não queria acreditar nisso, não queria ser o pivor de todo esse sofrimento.

Pesadelo, pensava comigo mesma, isso só pode ser um pesadelo que em breve vou acordar, era isso que me dava as forças que eu precisa, pensando que era um pesadelo, tinha FORÇA, para continuar na esperança de que uma hora ou outra iria acordar e tudo estaria ali.

Do jeito que eu deixei, meus pais, meu irmão, minha família, meu porto seguro.

Mas, não tinha fim tudo aquilo...

E por fim, acordei, acordei e vi que nada daquilo era um pesadelo. Tudo aquilo era a mais pura realidade a MINHA realidade.

Foi a sensação mais desesperadora de toda a minha vida, a situação mais triste de toda a minha vida.

Mas, quando meu deparei com isso, cheguei a conclusão que já NÃO TINHA MAIS FORÇA.

O mundo caiu sobre mim e não tinha ninguém para me ajudar a sustenta-lo.

Acabou.

A minha vida acabou antes mesmo de começar. E essa era a minha não mais tão nova realidade.


Um pesadelo que vivenciava na vida real.

Um caminho que não teria mais fim, e muito menos volta.

terça-feira, 2 de março de 2010

Mente, fantástica obra de Deus

Tantas incertezas cercam a nossa vida
tantos acontecimentos que vem e vão
de maneira rápidas e lendas, passageiras e permanentes
Tantas decisões que temos que tomar ao longo de uma vida
uma vida que é ao mesmo tempo longa e breve...
deslumbrante e repugnante...
Como decifrar tudo isso, sem sair de nós mesmos?
Sem nos perguntar: Será que algo é assim mesmo? Ou é apenas fruto de uma imaginação sem limite?
E com tudo isso rodando dentro de alguém é impossivel um psicológico normal... não que sejamos anormais , não.
Psicológico esse que só funciona por causa de uma 'coisa' nossa MENTE.
Pego-me pensando como funciona a nossa mente, essa massa cefalica que memoriza e raciocina sobre tudo que vivemos, essa fantástica obra de Deus que grava cada coisa mesmo que seja o mais insignificante possivel.
E, é com ela que conseguimos força, e capacidade para rsponder , se não todas, pelo menos metade das nossas perguntas. Nem que para isso precisar-mos passar do consciente para o incosciente, por meio dos sonhos mesmo.
Acho que muitas vezes é isso que ocorre em muitas vidas por ai.
E é isso que ajuda muita gente a superar duvidas, dificuldades, tristezas, e também a felicidade, o amor, alegria que parecem não caber dentro de nós mesmos.
E tudo obra da nossa fantastica mente, do nosso fantástico célebro.
Que assim como nada no mundo funciona sozinho, isso é óbvio, mais que com a ajuda principalmente do nosso CORAÇÃO faz de nós seres maravilhosos e fortes.
Pois algo que pode: pensar, chorar (de alegria ou tristeza), sorrir, amar, sonhar (acima de tudo), lutar pelo seus ideais, superar dificuldades quando todos dizem ser impossivel, derrubar barreiras inquebraveis... - algo assim só pode ser FORTE.
E tudo isso só temos por causa de uma pessoa.
DEUS

E é só ele a razão de tudo isso existir.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Nada Sei


Só sei que nada sei.


Dizemos que sabemos de tantas coisas

mais o fato é que estamos em contante aprendizados

e quando pensamos que ja aprendemos de tudo nesta vida

vemos que tudo que sabemos não é apenas nem o começo.

Por isso assim como muitos que um dia podem ler isso.

É que eu digo que NADA sei.


Estamos e SEMPRE estaremos em contante aprendizados.

seja ele qual for.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Começo de um final

Amanhã começa um novo começo
Um começo que será o principio de um fim
Um fim que vai deixar saudades, não só no meu coração
mas também nos corações daqueles que vivenciaram todos os MOMENTOS ESPECIAIS que passamos juntos
Nos corações daqueles que assim como EU, choraram , riram, brigaram
Mas sem nunca esquecer que no fundo NOS amamos
cada um da sua maneira;
cada um com a sua intensidade;
cada um do seu próprio jeito.
Mas o que sei é que faremos desse começo, um final o mais inesquecivel
o mais brilhante
o mais especial que podemos fazer
Pois assim assim como um dia iniciamos sem saber o que seria hoje cada um de nóis
Iremos terminar ainda sem saber o que o futuro nos reserva, mas iremos terminar com uma certeza...
A certeza de que cada momento que vevemos juntos, nunca sairá de nossos corações
a certeza de que fizemos amizades que nos acompanharam pelo resto da vida e que se não nos acompanhar saberemos ao menos que em algum lugar do mundo existe ALGUÉM que lembrará da gente com um carinho muito ESPECIAL no coração.
É assim que quero COMEÇAR,
com a certeza de que pode ter um FIM, mas que nas lembranças SEMPRE lembrarei de cada um desse que marcaram minha vida, assim como foi com outros e HOJE será com você.
Pois o que é belo nunca sai das lembranças.

É isso que sentirei por vocês sempre, Amor, Saudades, Amizades ETERNAS.

E que venha o 3º, mas que venha com tudo pois merecemos. ^.^

Bjinhos, Bjinhos
Grazi

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Não Sei....

Hoje sei o quanto as pessoas se importam comigo, hoje sei o quanto elas pensam no meu bem, no meu futuro... em mim. As duas pessoas que eu mais acreditava que se importavam comigo vejo que o que importa é apenas o bem delas mesma, o dinheiro a briga, os bens materiais.
Realmente cheguei a pensar que um dia eu pudesse ter um futuro melhor, o futuro que eu sonhei, e que ainda sonho, mas pelo que vejo isto esta cada vez mais difícil, mais distante da minha realidade.
Não sei se vou conseguir um dia me conformar com a minha realidade, mas o fato é que é difícil e já estou percebendo que não adianta eu mentir pra mim mesma. Isso nunca funciou e vejo que nunca vai funcionar.
Meus sonhos se distanciam de mim a cada dia, vejo que vou ter que parar tudo o que eu mais gosto de fazer, para fazer algo que não gostaria, pelo menos não agora...
Tudo que desejo parece que é tão irreal, por que? É no amor, na saúde, na família... Por que tudo tem que ser tão complicado? Será que não poderia ser apenas um pouco menos difícil?
Tipo: gostar de alguém que saiba que eu existo, ter uma família em que eu fosse a adolescente e não a adulta, ter uma saúde menos sem uma complicação. Resolveria tanto!!!
É tão estranho que olhar no espelho e não saber quem sou, sem me reconhecer fisicamente, e interiormente. É, não é fácil se olhar e não saber o por quê de tudo isso. E o pior de tudo sem poder falar com alguém tudo que sinto, tudo que penso... tudo que faço ou quero fazer... tá sei que já me contento e muito escrevendo, mas uma palavra amiga faz bem, nem que seja apenas para escutar, ou oferecer o ombro amigo.
Sei que tenho a___________ ou a ___________ mais não me sinto livre para perturba-las ainda mais com meus sofrimentos e lamentos.
Mas juro que se eu não realizar os meus sonhos por tanta interferência, brigas, obrigações que colocam sobre mim eu NUNCA vou perdoar essas pessoas, não totalmente, e sei que sempre vai existir uma voz dentro de mim que vai gritar, por justiça, remorso... Assim como essa mesma voz, grita, clama hoje, por um futuro que eu nem sei ao menos se vai existir.
Mas, ao mesmo tempo que sinto tudo isso, sei que há uma "pessoa" que sempre esteve comigo e sempre estará, DEUS, só Ele estará comigo se eu realizar ou se eu fracassar nos meus sonhos só, só Ele. Sem Ele não sei se ainda estaria aqui escrevendo tudo isso, depois de tudo que já passei foi Nele que achei meu refugiu, minha força e, é ele que me dará força para superar tudo isso e muito mais, pois tenho FÉ e sei que não estarei sozinha.
Pois não importa, o que as pessoas pensam ou deixam de pensar ao meu respeito, não importa o que digam, mesmo que me machuquem, um dia vou conseguir superar tudo isso, mesmo que eu não sai de onde estou hoje sempre estarei caindo e levantando de cabeça erguida e com a força de Deus e da Virgem Maria, pois Neles sim, sei que posso confiar.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Será, que vai mudar?


O que tenho em mente hoje será que é o que vou ter em mente amanhã? Será que vou mudar por dentro, assim como vejo minhas mudanças por fora? Tenho medo... repreensão...ansiedade... vontade de viver tudo ao mesmo tempo... e vontade de acabar com tudo o que me faz sofrer e que sei que eh inevitável... sonhos, se resume a uma só palavras 'muitos'. palavra linda que nos faz viver a vida sempre com uma esperança a mais. Palavra essa que nunca quero deixar de 'fabricar' pois enquanto sonhamos é sinal que ainda vivemos, pois uma vida não faz sentido se não sonharmos. Palavras que ao nosso ver parecem simples, mais que apartir do momento em que começamos a vivência-las, vemos o quanto complicado elas podem se tornar em nossa vida.
Solidão... eis uma palavra que descreve muito o que sinto em vários períodos dessa minha vida... solidão por não ter umas pessoa hoje do meu lado... solidão por ter que aguentar muitas coisas caladas sem poder dividir com mais ninguém a não ser comigo mesma.
Amor... palavra tão simples e ao mesmo tempo tão linda. Mas que nos faz sofrer muito e muito... sofrer a dor que não esta visível aos olhos humanos, e sim na alma. muitas vezes me pego pensando será que isso foi feito pra mim? será que mereço uma pessoa que realmente me ame? Ou uma pessoa que mereça o meu amor?
pois até hj não achei quem me ame mais já achei a pessoa que achei que merecia meu amor mais que infelizmente não o merecia. como uma palavra tão simples pode ser tão complicada quando sai do mundo das palavras e se torna sentimento?
Medo... de não conseguir realizar tudo aquilo que hoje sonho pro futuro.
quantas vezes não pensei que ele poderia estar distante e hoje vejo que ele esta na minha frente só a questão de tempos pra bater na minha porta. será que ele [o futuro] será do jeito que eu imagino? Me pergunto será que sou capaz de planejar meu próprio futro ou será que ele esta mesmo nas mão daquele que rege o mundo? [Deus]
Medo de que os planos Dele não seja como os meus. Medo de como as pessoas podem me ver mesmo que não me importe com isso a incerteza sempre haverá no meu coração.
Somos o que somos, sou o que sou, mais e depois?
A adolescencia período que muitas vezes escutei dizer: "A adolescencia é a fase mais complicada da vida", hoje percebo que é sim verdade, é complicado sim, é dificil sim, ficamos em duvida sim... sim, sim sim e sim.´é impossível evitar.. é aquela duvida sobre o amor, sobre a carreira que queremos seguir, sobre a amizade que temos hoje, e o medo de perde-la amanhã... e por ai vai. Sempre haverá uma duvida.
Quero viver tudo que espero que seja o melhor pra mim.
Quero aproveitar cada instante dessa minha vida, seja ela boa ou ruim.
Quero sonhar tudo que o que for possível e o impossível, pra mim.
Quero realizar tudo o que sonhei e planejei para minha vida.
Quero mostrar ao mundo [nem que seja só ao meu mundinho] que não vim por acaso
Quero mostrar as pessoas a verdadeira eu.
Quero mostrar aos que estão a minha volta que nada que vivemos é por acaso, que podemos balançar com os problemas da vida, mais nunca, jamais podemos nos deixar que eles nos vençam.

Mais hoje tenho medo de tudo o que escrevi ai em cima, porque são coisa que escrevi no presente para o futuro, e seja que ele será pelo menos metade do que eu sonho?
Perguntas e mais perguntas será que muitas delas teram respostas?
Espero hoje, amanhã e sempre que a cada dia eu possa estar mais e mais ciente dos meus atos, que a cada dia meu crescimento e meu amadureciemto não seja só por fora mais por dentro principalmente assim como vem sendo até hoje, pois o amanhã não sabemos o que será, não sabemos se estaremos aqui.

E assim sou eu hoje, com duvidas sim. Mais com certezas que nunca saíram de mim.
Uma delas que nunca estarei sozinha, pois a pessoa mais importante estará comigo: DEUS.

"O FUTURO PERTENCE AQUELES QUE ACREDITAM NA BELEZA DOS SONHOS".

Por isso não pare, não deixe de sonhar nunca. ^.^

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Amor é fogo que arde sem se ver (Camões)


Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um querer mais que bem querer;
É solitário andar entre gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer esta preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealmente;

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo amor?

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Sentimentos...

Mistura que arde em meu peito, queima minha alma, como fugir de tudo aquilo que esta dentro de mim? como sentir de maneira que não sofra tudo aquilo que desejo e tenho vontade de sentir? peguntas, perguntas que não saem da minha cabeça há cada momento que tento fugir delas mais e mais surgem em minha vida... Sentimentos que vem e vão sem ao menos me deixar entender o por quê de todos eles. Sentimentos que não me deixam entender o que eles realmente são para mim. Mistura de ódio ou perdão? amor ou sofrimento? [Eis ai uma relação que se completam, não há amor sem sofrimento por menor que seja, ou sofrimento sem ser por algo ou alguém que se ama] alegria ou tristeza? arrependimento ou certeza de ter fazido o certo? São todos sentimentos que arde em meu peito sem ao menos pedir licença... mas será que eles um dia já pediram? Ou iram pedir? [dúvido muito] Mais ao mesmo tempo que muitas vezes odiamos eles ao mesmo tempo agradecemos por existirem Contraditório assim como tudo na vida nada é 100% seguro e nada é 100% incerteza. É o mundo em que vivemos os sentimentos que sentimos hoje, amanhã e sempre.
video